Assessoria de Comunicação 2017-10-05T14:23:07+00:00

O que faz uma Assessoria de Comunicação?

Muitos entendem que o papel da assessoria de comunicação corporativa é conectar o cliente aos veículos. Mas não é apenas isto, o trabalho de um assessor qualificado vai muito além, e ajuda a construir a reputação de uma organização, indivíduo ou instituição, e fortalecer sua imagem através da mídia. É um trabalho totalmente diferente de uma agência de propaganda, que geralmente utiliza espaços pagos na mídia. Trata-se de um espaço que é conquistado para os clientes através do relacionamento e geração de conteúdo de qualidade.

Para isso é necessário conhecer muito bem o cliente. Entender seu mercado, histórico, pontos fortes e pontos fracos. O papel da assessoria de comunicação é tornar o cliente fonte de conteúdo no seu segmento, sugerindo pautas relevantes para a mídia. Para isso acontecer é necessário criar uma estratégia de comunicação definindo quais assuntos são mais relevantes, quais serão os veículos de comunicação e as editorias mais interessantes e elaborar um material completo para oferecer à mídia.

Construir uma reputação e conquistar espaço não acontecem de uma hora para outra. Por mais que às vezes as marcas conquistem algum retorno até mesmo imediato, este é um trabalho de longo prazo. É por isso, também, que a Fatto Comunicação tem relações de longa data com vários clientes e com grandes resultados.

Conheça mais sobre cada um dos nossos serviços:

Media Training

É um treinamento que prepara o representante da organização para ter boa comunicação oral e também para entender a linguagem dos diferentes meios de comunicação e melhorar a interação com quem vai entrevistar. A boa comunicação com a mídia depende de vários fatores.

Há um bom conteúdo preparado para a entrevista? De que forma se apresentar? Com qual roupa? Deve-se usar maquiagem? Qual postura deve ser adotada? Deve-se segurar o microfone? Olhar para o entrevistador ou para a câmera?

Além do risco de não conseguir se comunicar de forma eficiente são diversas as gafes conhecidas. Geralmente quando algo assim acontece essa acaba sendo a única mensagem que fica, de um momento que deve ser visto como uma grande oportunidade para a organização. O contato direto com um veículo de comunicação é um canal valiosíssimo, gratuito e de credibilidade com o público. Além de ser benéfico também para a mídia, que tem acesso rápido e eficiente às informações da empresa.

Como funciona o treinamento

O treinamento de media, ou media training, deve ser feito por um assessor de comunicação com experiência, que conheça bem a dinâmica dos veículos de comunicação e saiba avaliar o porta-voz, a organização e adaptar a preparação às suas necessidades. Pode ser realizado durante um dia, mas o ideal é um acompanhamento mais longo. Além da conversa com o representante da empresa o treinamento pode incluir palestras, dinâmicas, entrevistas surpresa e até mesmo simulações de coletiva de imprensa.

Geralmente a necessidade de treinamento acaba sendo associada a situações de crise, onde a empresa interage com a mídia, mas na verdade é uma preparação que deve ser feita em toda empresa que tem a possibilidade de interação, inclusive para situações positivas como anúncio de resultados positivos, expansão e mudanças na organização.

Quem precisa de media training

Na maioria das vezes os representantes das organizações são altos executivos, com experiência em falar em público, e muitos entendem que já estão preparados para uma entrevista ou outra interação com a mídia. Tendo experiência ou não, o treinamento sempre ajudará a aperfeiçoar sua capacidade.

É importante entender que não existe uma só forma ideal de se comunicar. O objetivo não é moldar todo porta-voz para se expressar da mesma maneira ou suprimir sua identidade. Além de ter conteúdo é preciso valorizá-lo na forma de se expressar, e ainda é possível ser autêntico e transmitir a imagem pretendida.

Redes Sociais

Há tempos que novas tecnologias vem impactando as relações sociais e, claro, os negócios. Talvez, nesse início de século, a massificação do uso das redes sociais seja a mudança que mais impactou na forma de as pessoas se comunicarem e de as organizações fazerem negócios, relacionarem-se com os públicos e construírem suas marcas. Tudo se tornou mais veloz, mais acessível.

Ainda assim, muita gente não entente essa mudança, não sabe como se comportar nesse mundo novo. Não se trata de poder atingir um grande público com menos investimento, essa mudança é sobre uma comunicação de duas vias e com muito poder nas mãos dos consumidores. É sobre estar disposto e saber interagir, conversar, num ambiente onde todos tem voz. Onde inclusive as mídias tradicionais são agentes de grande influência.

Como usar as redes sociais no seu negócio

Com tantas vozes e tantos agentes presentes é cada vez mais difícil se sobressair nas diferentes redes sociais. É comum nos perguntarmos “em quais redes minha marca deve estar?”ou “o que eu devo falar?”. Bom, certamente você não quer perder a oportunidade de estar num canal com grande audiência ou de surfar sobre um assunto que está despertando o interesse do grande público, mas essa tentação não pode ser maior do que as suas verdades e objetivos. A marca deve estar presente nos canais que são importantes para o seu público-alvo e deve falar sobre o que é relevante para ele, mas não como todos falam, e sim de forma autêntica, original, com a sua própria voz (ou, em alguns casos, com a voz que seu cliente mais gostaria!).

Definitivamente não há uma fórmula para todas as empresas seguirem pra ter sucesso nas redes sociais. Realmente depende do seu negócio, do seu público e até mesmo da capacidade de gerar conteúdo ou mesmo de estar presente em diferentes canais.

Diretrizes da Comunicação Corporativa em Redes Sociais

Como a Fatto Comunicação é especialista em produção e gestão de conteúdos, trouxemos algumas dicas valiosas que todos podem seguir:

  • Comece com um plano, respondendo: Como gerar resultado para o negócio? Qual público eu preciso atrair para gerar resultado? O que este público gostaria de ler?
  • Direcione seu conteúdo a partir disso, crie algo útil e interessante.
  • Lembre-se, é um diálogo. Responda aos comentários sempre e só delete mensagens realmente inadequadas ou politicamente incorretas.
  • Seja interessante. Ninguém quer seguir ou dialogar com uma marca chata.
  • Não fale só sobre si mesmo. Use estes canais para se relacionar com o seu público e se tornar mais relevante. Não abuse de conteúdos promocionais e priorize o que entender que mais vai agradar seu público.
  • Faça curadoria de conteúdo. Não tenha medo de compartilhar coisas legais de outras fontes de conteúdo e até mesmo de marcas de outros segmentos. Pergunte-se se o seu público gostaria de ler aquilo.
  • Seja visual. O uso de boas imagens (e vídeos) torna seu conteúdo muito mais atraente aos olhos do público.

Alguns especialistas falam em buscar um equilíbrio de 80%+20% para o conteúdo nas mídias sociais. Isso quer dizer que 80% dos materiais que sua marca posta devem ser interessantes e não exclusivamente sobre você, e que os 20% restantes podem ser conteúdos promocionais. Essa regra só vale para reforçar a importância do bom conteúdo, mas não deve ser seguida à risca. Cada empresa precisa encontrar o equilíbrio para a sua estratégia de comunicação nas redes sociais.

Relacionamento com públicos de interesse

Um elemento essencial para o fortalecimento da imagem e credibilidade das organizações é o relacionamento com seus públicos de interesse, ou stakeholders.

O conhecimento que as organizações tem sobre eles muitas vezes é subjetivo e as empresas acabam não analisando seus públicos a fundo muito menos documentando o que sabem. Uma prática inteligente é classificar o público-alvo em diferentes grupos e avaliar qual é a forma mais eficiente de se relacionar com cada um.

Conheça melhor os seus públicos de interesse

Você deve se perguntar quais são os grupos com quem a organização se relaciona, qual é a importância deles para o negócio e para a reputação da empresa, qual é a mensagem central que precisa ser transmitida para cada um deles e quais são os meios mais eficientes para se relacionar com cada público. É claro, muitos esforços impactam vários ou até mesmo todos os públicos, mas não é possível atender todos os interesses da organização junto a todos os grupos da mesma maneira.

A comunidade local, os clientes atuais, clientes em prospecção, a imprensa ou líderes de opinião precisam ser vistos de maneira distinta. Até mesmo as informações e os argumentos podem variar, inclusive de acordo com os interesses da organização. Sua intenção é mostrar o impacto do seu negócio na região ou dar informações e argumentos úteis ao cliente que está no processo de decisão de compra? Cada um desses objetivos demanda ações completamente diferentes, mas todas devem ser orientadas por conteúdo relevante, original e de interesse do público com o qual estamos nos relacionando.

Como Trabalhar o Relacionamento

Os esforços para intensificar a relação com os públicos podem surgir na forma de eventos, divulgação na mídia, interações nas redes sociais, canais de comunicação com o consumidor e até programas e projetos com fornecedores e parceiros. Relacionamento é mais do que só comunicação, é entender quais são os interesses destes grupos e como atender os objetivos da empresa.

Conhecer bem os stakeholders e trabalhar a relação com todos de maneira estratégica são fatores-chave para a construção da imagem e reputação de uma organização. E a sua empresa, conhece bem os públicos de interesse? Estão fazendo um bom trabalho para estreitar o relacionamento com os grupos que influenciam a forma como são percebidos?

Gerenciamento de Crise

Gerenciar crises é sobre lidar com ameaças à uma organização antes, durante e depois que elas se tornem reais. Situações de crise são compostas por uma ameaça à organização, um elemento de surpresa e um curto período de tempo para a tomada de decisão.

Como lidar com uma crise

O processo de gerenciamento de crise acompanha desde o surgimento da situação negativa até o início da transformação e recuperação da empresa, exigindo habilidades para identificar, compreender e lidar com situações delicadas.
É um momento em que a comunicação tem papel extremamente importante para preservar a imagem organizacional, com um mecanismo de resposta bem desenhado para os diferentes cenários que podem se concretizar, assim como o monitoramento e identificação do cenário, compondo um plano de gerenciamento de crise que deve ajudar a alinhar todos os diferentes agentes da organização.
A comunicação precisa acontecer de forma eficiente e consistente.
Quando todas as atenções estão voltadas para uma empresa e há grande expectativa sobre qual será sua postura, a forma de se comunicar pode ter um impacto muito maior na percepção do público, influenciando a reputação e credibilidade da mesma. São muitos riscos, mas também é uma oportunidade para a empresa mostrar caráter e comprometimento aos seus valores.

Como se preparar

A organização que não se prepara e não responde de forma eficiente pode esperar:

  • O público, que aguarda uma resposta ou reação para entender a situação, não costuma ser paciente. As pessoas ficam confusas e reagem de forma negativa.
  • Surgimento de especulações por parte do público e da imprensa sobre a situação e os motivos do acontecimento.
  • Quanto mais tempo para dar uma resposta mais a crise tende a crescer e se prolongar.
  • A imagem será arranhada. Raramente algum grupo se manifestará a favor de uma organização e, quando a mesma não for vista como culpada pela situação negativa no mínimo pode ser percebida como ineficiente ou conivente.

Para evitar que uma crise cause danos à reputação o ideal é estar preparado. Você já se perguntou quais profissionais na sua organização serão os responsáveis por conduzir o gerenciamento de uma crise? Não basta saber que todos precisarão estar alinhados, é importante definir papéis e envolver os maiores líderes.
Quais são as possíveis situações que podem gerar uma crise? É possível prever e inclusive prevenir muitos dos possíveis cenários. Tão importante quanto prevê-los é planejar como responder a possíveis crises, projetando cenários e auditando as vulnerabilidades da empresa.
Quem são os stakeholders com quem você precisa falar? A organização não pode negligenciar nenhum público e nem falar com todos da mesma maneira e pelos mesmos canais.

Quando for preciso falar com a mídia, quem será o porta-voz? Ele realmente está preparado?
Para superar uma crise será preciso mostrar que a empresa está pronta e disposta a se transformar e, claro, saber comunicar isso da melhor maneira para pôr um ponto final à situação. Use o aprendizado de uma situação de crise para reavaliar as vulnerabilidades, os cenários, a postura e os papéis do time designado para o gerenciamento de crise.
Conhecer os possíveis cenários que podem se confirmar só é relevante quando sabemos como reagir a cada um deles.

Publicações

Uma boa publicação tem o poder de encantar, é um serviço pra quem a lê e ainda pode proporcionar uma grande experiência do consumidor com a marca. Se o seu foco é branding, se a empresa precisa conversar com um nicho muito específico, se a compra do seu produto ou serviço é de alto envolvimento ou se simplesmente há uma boa oportunidade de se relacionar com seu público através de conteúdo, criar uma publicação própria para a sua marca pode ser uma boa ideia.

Algumas publicações corporativas bastante conhecidas são as de companhias aéreas (onde o serviço em si é um convite à leitura), as de marcas de veículos de alto padrão (compra de alto envolvimento e, muitas vezes, o desejo do indivíduo de pertencimento ao “clube”) e também de marcas que exploram muito bem o estilo de vida do consumidor.

Revistas corporativas são ótimas ferramentas para contar boas histórias. É claro, o bom conteúdo pode ter diversas formas, ainda mais no meio digital, o que importa é a narrativa, o conteúdo e a atratividade, mas muitas vezes o prazer de ler uma revista e as surpresas a cada nova página virada superam todos os outros formatos.
Publicações

Bom planejamento editorial e visual, projeto gráfico sedutor, texto inteligente e envolvente, tudo isso tem o poder de conquistar a atenção do consumidor, cada vez mais disputada, e atraí-la para um canal todo seu.

É claro, além disso uma organização pode precisar divulgar informações através de relatórios ou informes, o que não deixa de ser uma grande oportunidade de transmitir credibilidade e construir uma imagem positiva.

E a sua empresa, sabe com qual público deve conversar e onde ele está? Sabe como chegar até ele e se comunicar bem? Entre em contato conosco e vamos conversar sobre como podemos desenvolver melhor cada um desses pontos para a sua marca!