Em dois encontros realizados no Medplex Eixo Norte, na capital gaúcha, três especialistas debateram a importância dos cuidados com a cabeça para a saúde de forma geral. Uma psicóloga, um médico ortopedista e uma fisioterapeuta mostraram que a preocupação com o corpo e a mente devem andar sempre alinhados, buscando uma integração em prevenção e tratamento para problemas psicológicos e dores corporais. 

Psicóloga e pesquisadora em psicologia positiva, Gis Guimarães lembrou que a campanha Janeiro Branco começou a ser construída em 2014 em Minas Gerais como um alerta à sociedade. “Queremos mostrar que a saúde mental pode ser preservada e a pessoa consegue perceber a vida de outro jeito. Não queremos apenas tratar as doenças, mas ressaltar que é possível precaver estes problemas com cuidados no cotidiano”, afirmou. 

Os debates sobre qualidade da saúde mental são essenciais para evitar desgaste emocional, segundo a psicóloga. “O cotidiano sempre vai gerar alguma preocupação. Se esse problema pequeno não for devidamente cuidado, acaba ampliado e gerando conflito interno. Traz muitas questões como ansiedade e pode gerar síndromes. Sem tratamento, evolui mais e pode chegar à depressão”, relatou. 

Fisioterapeuta e pesquisadora em naturopatia, Ana Paula Sonnemann falou sobre as mudanças físicas que o corpo apresenta em casos de problemas emocionais ou psicológicos. “Quando uma pessoa está com algum transtorno, vai sentir mais dores pelo corpo, dor articular, alteração da postura e até alteração do padrão da capacidade respiratória. Então o fisioterapeuta entra em ação com técnicas que restauram os aspectos físicos e psíquicos”, avaliou. 

Já o médico ortopedista Álvaro André Rodrigues apresentou o corpo humano como uma estrutura unida e complexa, que necessita de cuidados para evitar problemas tanto emocionais como corporais. “É impossível dividir corpo e mente. Com atividades físicas, por exemplo, temos a sensação de bem estar, temos liberação de neurotransmissores envolvidos diretamente em tratar patologias como depressão e estresse. Podemos melhorar parâmetros com atividades físicas e ajudar a prevenir doenças”, finalizou. 

Os workshops gratuitos ocorreram na quarta e na sexta-feira, dias 29 e 31 de janeiro, respectivamente, e reuniram cerca de 150 pessoas. O evento foi uma parceria do Medplex Eixo Norte com a clínica de traumatologia Urgetrauma.