Fala Feminina por Lisiane Di Corá
#episodio3

Fala Feminina Lisiane Di Corá
“Felicidade é um estado de espírito, uma escolha e não uma conquista”

Determinação é a palavra que melhor define a arquiteta Lisiane Di Corá. Aos 42 anos e mãe do Enzo (11 anos), ela mantém a fé cristã para a condução da sua vida. Vai à missa, conversa com Deus e acredita muito nas pessoas. Envolvida por inteiro em tudo que põe a mão, desde a época da escola era ela quem estampava as melhores notas no boletim, além de ser um dos destaques entre as meninas do ballet, prática que exige muita disciplina.

A busca constante pelo melhor de si mesma foi despertada pelo pai, Luiz Carlos Haro, mas a determinação de Lisiane é única. Iniciou sua carreira desde cedo ao lado de Pedro Simch, um dos ícones da arquitetura gaúcha. Passou por empresas importantes em diversas áreas, de arquitetura comercial, design, branding e agência de publicidade.

Em 2010, decidiu investir sua experiência em um projeto pessoal. Assim, nasceu a 2buy, que hoje é referência no país em Arquitetura Comercial, Wayfinding, Retail Design e Visual Merchandising. O começo foi difícil. Hoje, são mais de 50 clientes no portfólio como GRU Airport – Aeroporto Internacional de São Paulo, Allianz Arena, LG Brasil, Zaffari, Paquetá, GOL, entre outros.

Recentemente, Lisiane resolveu repensar tudo de novo. A partir de um mergulho profundo em planejamento estratégico e em seu interior, partiu para importantes mudanças internas e externas. Na 2buy, as transformações refletiram em uma estrutura mais compacta, equipe flexível, processos mais modernos, gestão mais controlada e eficaz e novas parcerias. Na sua vida, o resgate de valores como a importância da família e do tempo para si mesma. “Depois de viver momentos de dificuldades e ascensão ímpar na minha carreira, acredito que estou em uma das minhas melhores fases de maturidade profissional”.

A Fala Feminina de Lisiane, por ela mesma:

Uma Lembrança De Infância

– Lembrança de infância está associada à minha avó materna. São inúmeros momentos ao lado dela, minha segunda mãe. Adorava dormir em sua casa e passar os dias com ela. Lembro do cheiro, da comida, do colo, do carinho no cabelo, da gemada antes de dormir. Mas me lembro muito quando eu e ela íamos passear no centro de Porto Alegre, visitar várias lojas, comer sorvete e depois voltar pra casa. Eu adorava. Além disso, minha infância e adolescência foram intensas na dança, fui uma bailarina dedicada que cresceu nos palcos e nas sapatilhas de pontas. Competindo, viajando, ensaiando, dando aula, uma paixão da época que trago até hoje no coração e na memória.

Hobbies

– Sou muito caseira, voltada à família e aos meus amigos. Mas, de tudo isso, o meu filho é a quem eu dou preferência para curtir o meu tempo. Receber amigos em casa é uma curtição para mim. Adoro casa cheia em um domingo com bons papos e com uma boa gastronomia, com as crianças e cachorro em volta. Viajar com meu filho e fazer programações culturais com ele no final de semana, eu adoro. Adoro estar sempre conectada a ele. E fazer ballet fitness me faz voltar um pouco ao meu passado, a mim e a uma grande paixão, que é a dança.

Equilíbrio

– Ter tempo para curtir os momentos da minha vida com o meu filho. Hoje em dia, cada vez mais temos perdido a condição básica de viver com tempo e segurança para desfrutar com liberdade os momentos da vida. Para mim, ter equilíbrio é ter liberdade, proteção e tempo. Fazer da vida realmente algo para ser vivido com relevância, dando sentido ao tempo que temos e não simplesmente processando a rotina e perdendo tempo.

Felicidade

– Sou uma mãe realizada e muito feliz. Minha felicidade é diária ao viver ao lado do Enzo. Garantir a felicidade e crescimento do meu filho e acompanhar as conquistas desde cedo, das escolhas profissionais que ele já tem e vem conquistando com tanto êxito, é muito gratificante. Um presente. Um orgulho. Minha felicidade, sem dúvida, é poder proporcionar momentos felizes para nós dois, momentos de cumplicidade, de verdade, e de muitos ensinamentos para que eu possa assistir a felicidade dele prosperar cada vez mais. A felicidade dele sempre será a minha felicidade. Felicidade é um estado de espírito, uma escolha e não uma conquista. Eu sou feliz e consegui educar o meu filho para ser feliz e viver feliz. Isso me faz plena.

Sucesso

– Conseguir deixar algum legado para as pessoas através das coisas que eu faço. Realizar tudo com ética. Construir oportunidades e alcançar o equilíbrio. Me manter conectada e feliz comigo mesma.

Desafios

– Aprender a lidar com a solidão empresarial. Foi uma descoberta difícil que surgiu nesta carreira empresarial, e que para mim, não é nada simples. Este silêncio diário dentro do meu mundo, quando você necessita de troca, de uma palavra, de um compartilhamento, de uma decisão, de uma opinião, onde o silêncio sempre prevalece, não é fácil. Um desafio diário. Outro desafio é me cobrar menos. Ser menos exigente comigo mesma.

Um Momento Difícil

– Quando eu tinha 12 anos de idade, lembro que deram seis meses de vida para a minha mãe, num hospital da Alemanha, na descoberta do câncer de mama. Lembro com detalhe deste momento e de muitos que se sucederam até a cura desta doença. Foi um longo período difícil para mim e para a minha família. Ela vive até hoje.

Mulheres Que Inspiram

– Minha mãe. Mulher forte. Guerreira, humana, amiga, dedicada, amável, incansável, cativante, envolvente, cheia de vida, um exemplo real de vida e de ser humano resume esta grande mulher. Uma grande admiração e amor me fazem tê-la como uma importante referência inspiradora.

Ser Mulher

– Um orgulho pra mim. Uma força especial que vem de nós.

Um Sonho

– Não tenho nenhum sonho icônico para realizar. Mas, se eu pudesse pedir algo, gostaria de viver por muitos anos e me despedir da vida bem velhinha, no fim da vida, depois de muitas realizações e de ver meu filho realizado e feliz. Com a sensação plena de dever cumprido.

Um Conselho

– Em primeiro lugar, nunca desistir. Jamais. Concentre-se em seus valores mais essenciais, eles serão a base de tudo para lhe guiar. Arrisque-se. Confie. Encontre novas formas de ver as coisas. Acredito muito nisso. Questione sempre como podemos fazer para nos tornar mais relevantes. Que legado queremos deixar? Porque é extremamente gratificante acreditar em você e no final de cada jornada colher os frutos que plantou, mesmo muitas vezes realizando coisas que pareciam ser impossíveis.

Veja mais artigos da Fala Feminina:

Uma mulher SEM FRONTEIRAS

Uma voz, muitas mulheres

2017-09-15T10:48:28+00:00 17/03/2017|Fala Feminina|